Quinta-feira, 30 de Julho de 2009
Benfica de Portugal!

Ver o Benfica entrar em campo sem lusa alma, sem um único jogador daqueles que, sendo benfiquistas ou não, cresceram a ver o Benfica jogar e prosperar, foi uma dor de espírito. Depois de detectada esta falha, não fosse ela evidente, ver o prosseguir dos dias, o chegar de mais reforços e contar que em oito continua a não haver um único português, é a meu ver um crime.

Sim, o Benfica está a jogar bem, sim, parece estar no bom caminho. Mas até que ponto isso é tudo o que interessa? Até que ponto é saudável e desejável saber que na maioria desta época estarão menos de dois jogadores portugueses em campo?

A identidade e a cultura de um clube é o que de mais profundo e valioso ele tem, ver o Benfica como uma indústria de comissões e negociatas com empresários e clubes de todo o mundo, desligando-o daquelas que são as suas raízes, é uma forma ruinosa de gerir o clube, é delapidar o seu património, obliterar e deixar perdida no tempo a sua cultura.

Recordo que ainda há poucas décadas o Benfica jogava apenas com portugueses e que foi assim que conquistou o que de mais precioso tem no Museu do Clube. Assim se formaram ao longo de décadas dezenas de históricos que hoje alimentam as ilusões e os sonhos, a alma e a mística. Continuando desta forma em breve restará uma amálgama de nada, um clube com uma história longínqua e identidade desconhecida.

O Benfica é um clube de raízes bairristas, o clube de todos os Bairros de Portugal. O Benfica não é a Sociedade das Nações e não será assim que recuperará o respeito que um dia todos lhe tiveram.

 

(também no Delito de Opinião)


Tags:

publicado por André Couto às 15:25
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

3 comentários:
De Rui Pedro Nascimento a 30 de Julho de 2009 às 17:32
André,

A maneira como "pões a coisa" não tem lógica nenhuma. Pessoalmente, só há dois jogadores portugueses que eu gostava de ver no Glorioso que jogava em equipas da primeira liga. Curiosamente, mas não por causa disso, dois jogadores formados nos escalões do Benfica: João Pereira e Fernando Alexandre. Estão ambos no Braga, mas Fernando Alexandre estava o ano passado no Estrela. De resto, não me parece que houvesse no campeonato português jogadores de valor para o Glorioso.

E não será o namorado da Diana Chaves a fazer-me mudar de opinião!



De Miguel Pimentel a 30 de Julho de 2009 às 17:47
André, como sempre a pôr o dedo na ferida. RPN, independentemente da qualidade que reconheças ou não nos atletas portugueses no nosso campeonato (que a há, sem dúvida) o que o André quis dizer, e que subscrevo integralmente, é que esta estratégia de só contratar estrangeiros conduz à desagregação do clube enquanto referencial cultural na sociedade portuguesa. Imagina que nos próximos 20 anos isto acontecia. Quem faria de Eusébio, de Águas, de Veloso, de Sheu, de Rui Costa na muito importante tarefa de, penduradas as botas, transmitir às gerações vindouras o que é ser do Benfica? Da legião de estrangeiros que por cá passou nos últimos 20 anos, poucos são, naturalmente, os que reclamaram um tal estatuto e o exerceram. De repente só me lembro do Mozer...


De Rui Pedro Nascimento a 30 de Julho de 2009 às 18:11
Um estádio cheio, a vibrar com o futebol praticado pelo Glorioso!!!

Perguntas tu quem passa "às gerações vindouras o que é ser do Benfica?" Naturalmente: NÓS. Sempre assim foi, sempre será.





Comentar post

No terceiro anel
Pesquisa
 
Últ. comentários
Realmente não quis. Mea Culpa...
Não posso deixar de concordar contigo
Viva o Quim
Não quer dizer nada
Com o Paulo Bentoo os problemas foram sanados e a ...
Adoro este blog e já o leio à alguns dias a seguir...
O Roberto também foi dispensado pelo Quique...
Desculpem caros benfiquistas, encontrei este blog ...
Ta explicado! Não é preciso dizer mais nada ...
Benfica ... who else?
Mais comentados
Arquivos

Agosto 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Outras bancadas
Tags

todas as tags

Subscrever feeds