Quarta-feira, 29 de Julho de 2009
Benfica boicota maisfutebol, finalmente!

Os que me conhecem e aqueles com quem vou partilhando o que penso sobre o Sport Lisboa e Benfica neste espaço sabem que estou longe de ser um entusiasta da liderança de Luís Filipe Vieira. Por diversos motivos.

Não me revejo nem no estilo, nem na linguagem nem na estratégia e por isso, habitualmente, não tenho dificuldades em encontrar pontos de discordância.

Aqui há dias, neste post do meu colega de bancada André Couto, discutia-se a questão dos jornalistas da TVI e de como a mesma poderia ser motivada por questões que possam ter a ver com o envolvimento eleitoral de José Eduardo Moniz (motivações que, a serem essas, repudio).

Agora, é notícia do maisfutebol, merecedora de destaque, o facto de o Benfica boicotar este jornal online. O texto vem assinado pelo senhor Luís Sobral.

Quem se dá ao trabalho de ler as coisas que este senhor escreve facilmente percebe que, por defeito ou por tendência, estamos diante de um anti-benfiquista primário e delirante, sendo difícil compreender a linha orientadora do pseudo-jornalismo a que se dedica sem ser à luz de um sentimento de revolta face ao Sport Lisboa e Benfica, instituição que manifestamente não merece o seu respeito.

É de tal modo arreigado este sentimento que me arrisco a dizer que o anti-benfiquismo de Luís Sobral é ainda mais grave que o de Pinto da Costa. Pinto da Costa “bate” no Benfica por estratégia, Luís sobral fá-lo aparentemente porque sim (ele lá saberá porquê).

O Benfica boicota o maisfutebol.

O maisfutebol boicota o jornalismo.

O Benfica, boicotando o maisfutbeol, não boicota o jornalismo e defende-se dos que o boicotam.

Defende-se de pontas de lança travestidos de profissionais da informação. Recusa dar palco a deslumbrados que pretendem pura e simplesmente usar a marca Benfica porque vende, ainda por cima com o objectivo declarado de a enfraquecer.

Boicotando o maisfutebol, o Sport Lisboa e Benfica, para alem de contribuir para a dignificação do verdadeiro jornalismo defende os seus activos da pilhéria subjacente a uma linguagem de maledicência que faz lembrar a das velhas alcoviteiras que se escondem por detrás de uma cortina baça para espiarem, bisbilhotarem a vida do alheio e depois pespegarem no ouvido de quem passa uma visão distorcida da vida que não lhes pertence.

O maisfutebol não é um jornal online, é um pasquim.

O Senhor Luís Sobral não é jornalista porque lhe falta isenção. O senhor Luís Sobral é um activista do anti-benfica.

Em Portugal, de cada vez que se discute a hetero-regulação da actividade jornalística, seja para falar de códigos deontológicos, seja para falar de segredo jornalístico, logo se levanta um coro de pardas vozes contra o que dizem sempre ser um regresso da censura e do lápis azul. Sinal de imaturidade democrática.

Em democracia não há impunidades. Seja por quem for a lei é para cumprir. Discriminar jornalistas é proibido por lei. De acordo. Reagir contra os ataques de quem se faz passar por jornalista é uma coisa bem diferente.

Jornalista não é aquele que escreve para um jornal, seja de papel, seja online. Jornalista é quem se obriga, cumpre e esforça-se por fazer cumprir um código deontológico positivo ou costumeiro que regula a actividade dos profissionais da informação.

Espero que o Presidente explique o porquê destas decisões, convenientemente. Esse é um dos pecados que vezes sem conta lhe aponto.

Seja qual for o motivo, não alterará nem por um segundo o que penso do maisfutebol e de quem o dirige. Seja qual for o motivo, não deixo de me sentir aliviado por todas as vezes que li os sobes e desces e demais análises bacocas do Senhor Sobral sobre um clube que não conhece e pelos vistos não respeita.

E, de facto é lamentável que quem se diz jornalista, ainda por cima desportivo, não respeite o Sport Lisboa e Benfica porque quem desrespeita o Sport Lisboa e Benfica, desconsidera uma grande parte de Portugal!



publicado por Miguel Pimentel às 02:08
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

29 comentários:
De Miguel Pimentel a 24 de Agosto de 2009 às 04:39
Caro Mário,

Agradeço a sua visita e o seu comentário. Como é público, a Direcção do Sport Lisboa e Benfica nunca explicou a atitude e isso, tal como já dizia no post, é merecedor de censura.

Quanto ao resto repito uma das frases que escrevi no post comentado e que talvez possa merecer o seu acordo: "jornalista é quem se obriga, cumpre e esforça-se por fazer cumprir um código deontológico positivo ou costumeiro que regula a actividade dos profissionais da informação"

O Benfica não deve pretender regular a actividade jornalística mas tem o direito, isso sim, de exigir o respeito que merece uma instituição com a sua representatividade social. Não sei se costuma estar atento ao trabalho de Luís Sobral mas se o acompanhar por um período minimamente representativo talvez não tenha dificuldades em perceber o tom acintoso que é dirigido ao Sport Lisboa e Benfica ou o cariz estranhamento tendencioso (dizem que até tem passado de benfiquista) com que pontua o seu comentário futebolístico, nomeadamente, no espaço "sobe e desce" do maisfutebol.


De Mario a 24 de Agosto de 2009 às 05:17
Caro Miguel Pimentel,

"jornalista é quem se obriga, cumpre e esforça-se por fazer cumprir um código deontológico positivo ou costumeiro que regula a actividade dos profissionais da informação"
Concordo perfeitamente com a sua opinião. Mas à pergunta "A quem compete regular a prática jornalística quando o código deontológico da profissão não é cumprido?" a direcção do Benfica arroga-se a responder "Nós."

O Benfica tem todo o direito de defender a imagem do clube. Mas não apresentou queixa, nem se manifestou publicamente. Regulou tendo como instrumentos de regulação os seguranças da Luz.
E isto é grave, como deve concordar.

Não estou atento ao trabalho de Luís Sobral, possivelmente já terei lido algo dele, mas não há-de ser muito diferente do grosso da imprensa desportiva: medíocre. Mas uma coisa acabei de saber pelas suas palavras:


Luís Sobral faz comentário futebolístico.


Leia outra vez.

Comentário é diferente de jornalismo.
Concordo que a imprensa desportiva não prime pela escolha dos seus comentadores, sacando da gaveta alguns "notáveis" e "bem-pensantes" com conversa de café e paixões mal resolvidas em vez de gente com um mínimo de conhecimento táctico e técnico do mundo do futebol, ou do desporto em geral.
Grave é se ele faz comentário quando devia fazer jornalismo. Mas um artigo de opinião não passa a ser jornalismo por estar num jornal, impresso ou online.

Opinião é isso mesmo: pessoal e subjectiva. Exactamente aquilo que o jornalismo abjecta. Mas é a livre expressão da opinião que faz da democracia uma democracia a sério.

Se de facto a direcção do SLB bloqueia o acesso a um órgão de informação por uma coluna de opinião, é duplamente grave. E explicaria muita coisa.

Mas como não emitiu nenhuma explicação, ficamos todos, aí sim, mal informados e ignorantes. Exactamente aquilo que o bom jornalismo combate...

Cumprimentos


De Miguel Pimentel a 24 de Agosto de 2009 às 11:12
Caro Mário,

Talvez induzido por uma escolha menos cuidada de palavras da minha parte (asseguro-lhe que resultado da hora a que escrevia e não de um expediente retórico) o que é facto é que acaba de tocar o ponto essencial desta discussão.

Luís Sobral é director do Maisfutebol que para além de ser um jornal online de ampla divulgação faz parte do universo TVI. Para além disso, Luís Sobral é editor de desporto da TVI, sendo que a estação de televisão transmite um programa com o mesmo nome. Estas são as responsabilidades profissionais de Luís Sobral. Ora, torna-se praticamente impossível distinguir o tom do dito comentário do que possa ser identificado como jornalismo feito por este senhor, porquanto ele próprio faz por confundir os dois registos (se é que há afinal dois registos) Trata-se, portanto, como de resto poderá constatar com os seus próprios olhos, de um modus operandi subsidiário do jornalismo côr-de-rosa a la TVI, filho e sobrinho de Manuela Moura Guedes, que não ilustra a actividade que o próprio se arroga desempenhar e que, em função das referidas responsabilidades, não pode deixar de ser analisado uniformemente por quem, como nós, comenta (agora sim indiscutivelmente) por gosto por paixão. Se Luís Sobral umas vezes comenta e outras tantas faz jornalismo não me compete a mim perceber o que é o quê se ainda por cima o estilo é sempre o mesmo, diria até mais, recorrendo a alguma liberdade gramatical, "demasiado o mesmo".

Para criticar a direcção do Sport Lisboa e Benfica por não ser transparente nem nos prodecimentos nem na explicação da sua própria conduta estou sempre pronto, como alías ficou patente no texto que amavelmente comentou e noutros que já aqui escrevi. É uma forma irresponsável de exercer o mandato conferido pelos sócios e que deveria despertar a consciência dos benfiquistas. No entanto, volto a repetir, à Direcção do Sport Lisboa e Benfica, enquanto sócio, exijo também que defenda intransigentemente o interesse do Benfica e que não permita faltas de respeito, designadamente, as que pela sua constância e visibilidade colocam em causa a imagem do clube. Se o fez da melhor maneira? Não, designadamente porque não tornou claro os seus porquês. O meu texto, creio, sem ter deixado de identificar esta lacuna e sem abdicar de criticar o tipo de jornalismo do senhor Luís Sobral e, por seu intermédio do Maisfutebol, tem também uma certa dimensão de desabafo de um benfiquista que se cansou de, semana após semana, do tom parcial, jocoso, uma vez mais acintoso, portanto, pouco respeitador, de alguem que, pelas suas repsonsabilidades tem obrigação de fazer diferente: "Seja qual for o motivo, não deixo de me sentir aliviado por todas as vezes que li os sobes e desces e demais análises bacocas do Senhor Sobral sobre um clube que não conhece e pelos vistos não respeita."

Quanto ao exercício efectivo da supervisão da actividade jornalística apenas faço notar que a mesma não depende de queixa mas da mera atenção dos respectivos supervisores, como de resto faz sentido e estou certo que concoradará. Ademais, compete a todos, cidadãos, em conversas, sérias ou de café, nos blogues, nas caixas de comentários, no correio dos leitores exercer todos os dias um poder de supervisão diferente, não institucional claro, mas que ainda assim pode contribuir para discutir com elevação assuntos tão ou até muito mais sérios do que este. É isso que humildemente procuro fazer neste espaço dedicado ao Sport Lisboa e Benfica, é isso que o Mário fez ao partilhar o seu ponto de vista connosco nesta caixa de comentário.

Cumprimentos

Miguel Pimentel


Comentar post

No terceiro anel
Pesquisa
 
Últ. comentários
Realmente não quis. Mea Culpa...
Não posso deixar de concordar contigo
Viva o Quim
Não quer dizer nada
Com o Paulo Bentoo os problemas foram sanados e a ...
Adoro este blog e já o leio à alguns dias a seguir...
O Roberto também foi dispensado pelo Quique...
Desculpem caros benfiquistas, encontrei este blog ...
Ta explicado! Não é preciso dizer mais nada ...
Benfica ... who else?
Mais comentados
Arquivos

Agosto 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Outras bancadas
Tags

todas as tags

Subscrever feeds